Ações preferenciais ou ordinárias?

Você sabe qual a diferença entre ações PN e ON?

Uma pergunta básica de quem está iniciando no mercado financeiro e deseja investir em ações é: qual tipo de ação comprar, preferenciais ou ordinárias?

Vamos às diferenças básicas:

Ações Ordinárias x Preferenciais
Porém, essas diferenças básicas não são suficientes para qualquer tomada de decisão, portanto, vamos entender melhor.

Porque foram criadas as ações preferenciais?

Um entendimento simples e pragmático: ações preferenciais surgiram para que as empresas possam capitalizar sem que o sócio majoritário perca o controle da mesma, já que estas não dão direito a voto.

Existem dois pontos de vista que julgo relevantes:

Com um tom mais agressivo, o Bastter defende que no Brasil, quando se criou a bolsa de valores, os sócios majoritários tinham medo de vender ações de suas empresas e depois acabar perdendo o controle das mesmas. E que para resolver este impasse foi criado o tipo de ação denominada preferencial, que não permite direito a voto nas assembleias mas têm preferência no recebimento dos dividendos.

Porém, segundo o próprio Bastter, caso a empresa venha a falir, este benefício do acionista preferencial não tem muita validade, pois o acionista de forma geral será o último na “fila” a ter seus direitos cumpridos.
Existem muitas verdades nestas afirmações, mas também é importante levar em consideração as necessidades impostas pelo próprio mercado, ou seja, pelas empresas e pelos acionistas.

Por outro lado o blog Além da Poupança defende seu ponto de vista nesta postagem.
Ele explica que diversas empresas, muitas vezes com administração familiar, crescem e precisam captar recursos, contudo, com gestão tradicional e fechada, pretendem não perder o controle.
Ao mesmo tempo, há acionistas que não querem influenciar nas decisões da organização, tendo como único objetivo a participação na distribuição dos lucros e retorno patrimonial de suas ações.

Na minha opinião, as duas visões se convergem. Vamos mais a fundo, qual é a sistemática que pode proteger os acionistas?

Entendendo o Tag Along

O Termo Tag Along é o nome dado ao mecanismo que protege os acionistas minoritários quando existir mudança no controle da empresa.
Exemplificando:
Se a empresa garantir um Tag Along de 100%, significa que o acionista minoritário receberá 100% do valor por ação recebido pelo controlador, no caso de venda da empresa. Se o Tag Along for de 80% (mínimo estabelecido pela Lei das S.A.), o minoritário receberá esta proporção do valor pago por ação ao controlador.

O que tem a ver o Tag Along com os tipos de ações?

Pela lei, somente é garantido o Tag Along aos acionistas que possuem ações ordinárias. Existem poucas empresas que estendem o benefício às preferenciais.
Quer saber mais sobre o Tag Along, clique Aqui.

E as Ações Ordinárias?

Vamos colocar as principais características em tópicos:

  • O acionista é considerado sócio real da empresa;
  • O acionista possui o mesmo tipo de ação que o acionista majoritário possui;
  • O acionista está protegido pelo Tag Along conforme já vimos.

Governança Corporativa e o Novo Mercado

Novo MercadoAs empresas listadas na bolsa de valores (B3) estão enquadradas em níveis distintos de governança corporativa. Dentre estes, o Novo Mercado é o melhor padrão no sentido de transparência e confiabilidade das informações apresentadas pela empresa aos seus acionistas.
O Novo Mercado, lançado em 2000, estabelece um modelo de governança corporativa altamente diferenciado. Sendo o padrão de transparência e governança exigido pelos investidores para novas aberturas de capital.

Seguem algumas regras do Novo Mercado:

  • O capital deve ser composto exclusivamente por ações ordinárias com direito a voto;
  • Tag Along de 100%;
  • Instalação de área de Auditoria Interna, função de Compliance e Comitê de Auditoria (estatuário ou não estatuário);
  • A empresa se compromete a manter, no mínimo, 25% das ações em circulação (Free Float), ou 15% em caso de ADTV (Average Daily Trading Volume) superior a R$ 25 milhões.

Quer saber mais sobre o Novo Mercado, clique Aqui.

Conclusão

Não existe a pior ou a melhor, existem particularidades (as quais são muitas) que devem ser levadas em consideração na escolha da ação de cada empresa.
Os riscos de qualquer investimento devem ser consentidos pelo investidor de forma clara.

Mas de fato, e aqui vai um trocadilho, preferencialmente devem ser escolhidas as ordinárias.

Existem momentos em que as preferenciais são atrativas. Um exemplo é quando as análises dos múltiplos da empresa fazem com que as ações preferenciais estejam com vantagem de preço perante as ordinárias, o Tag Along esteja estendido para as preferenciais, a liquidez é boa e o investidor não tenha interesse em participar das decisões da empresa.
Por fim, é necessário que você faça o dever de casa, estude sobre a Lei das S.A. entendendo conceitos como Tag Along, Free Float, Governança Corporativa, para só então estudar as empresas. Desta maneira, quando estiver analisando os múltiplos e a qualidade da empresa perante os concorrentes do seu segmento, facilmente irá identificar se as ações preferenciais terão alguma vantagem perante as ordinárias.

 

Início