Plano de contas pessoal ou familiar

Apesar de você ter uma renda confortável, em alguma vez pareceu que seu dinheiro sumiu antes da hora? Ou então que ainda tem muito mês para pouco dinheiro? Isso provavelmente ocorreu porque você não teve organização suficiente para acompanhar os seus gastos. Quando você não presta atenção para onde o seu dinheiro vai, ele acaba indo para o bolso de outros que querem cuidar dele.

As anotações das nossas receitas e despesas precisam ser organizadas, pois de nada adianta o esforço para anotar tudo que entra e sai da nossa carteira se as informações não estiverem minimamente ordenadas. A decisão do que devemos cortar do orçamento dependem de uma análise profunda que por sua vez depende dos valores dispostos corretamente em suas categorias.

Quais categorias devo criar?

Nada muito simples, mas também não muito complexo. Quanto menos categorias, menor o grau de análise, e quanto mais categorias, menor a agilidade na hora de lançar. Por tanto a recomendação é no mínimo 2 níveis (categoria e subcategoria). Os itens devem ser gerados de acordo com a nossa realidade e dispostos em grupos de afinidade.

Veja abaixo um exemplo de plano de contas, distribuídos em até 3 níveis:

 

Como começar?

Uma boa maneira de montar o seu plano de contas é fazer um mês de levantamento de todas as suas anotações, e criar o esquema de acordo com a sua necessidade ou de sua família. Assim, não irá poluir o plano de contas com categorias que não serão utilizadas.

Por fim, somente você é capaz de subdividir em categorias que refletem seu dia-a-dia de forma prática e organizada. As análises futuras dependem desta organização visual para estimular uma compreensão rápida.

Crie sua disciplina

Espero que este modelo o estimule a refletir sobre sua organização financeira. Comece hoje mesmo a criar o hábito de anotar todas as movimentações. Escolha a maneira mais fácil para você: anotar em uma caderneta, guardar os comprovantes para anotar depois, anotar instantaneamente no momento da compra em algum aplicativo ou até mesmo no bloco de anotações do celular. O importante é que tudo seja anotado. Gradativamente você perceberá que isso não é nenhum martírio, não é deixar de “viver a vida” e sim organizar sua vida para poder “viver mais”.

 

Início