Educação financeira na infância: 11 a 13 anos

Essa postagem é a continuação da série de educação financeira na infância Parte 2. Para assistir à Parte 1, que dava início a como educar seu filho para ter uma relação saudável com o dinheiro, clique aqui.

Dando os próximos passos

Agora que a criança já sabe como faz para o dinheiro crescer com empréstimos e juros, passamos para seguinte etapa: como não ser enganado pelo banco?

Os bancos enganam?

Não necessariamente. Contudo, é interessante sabermos fazer as contas para entender melhor sobre nosso dinheiro. Para isso, há alguns conceitos que devem ser esclarecidos, como juro nominal, juro real, inflação e imposto.

Ficará mais claro com o seguinte exemplo:

Você aplicou R$200 no banco e este investimento rendeu 10% no final do ano. Assim você recebeu R$20 de lucro. Mas a inflação neste mesmo ano foi de 5% (explique para a criança o que é a inflação e como os preços sobem). Então, dos R$20 recebidos, você só vai poder gastar R$10. Pois se gastar os R$20, você vai perder poder de compra no ano seguinte. Ou seja, vai poder comprar menos produtos. Então, seu juro real foi de 5% (10% – 5%) neste ano. Além disso, há a tributação. Vamos supor que o imposto no seu país é de 3%. Logo, daqueles R$20 de lucro inicial, mais R$6 são de imposto. Você acaba podendo gastar apenas R$4 dos R$20. Portanto, no final do ano, seu juro real líquido é de apenas 2% (10% – 5% – 3%). É isso que você ganhou de verdade emprestando pro banco R$200.

Esse simples exemplo é um grande passo. Ele já mostra o que muitas pessoas adultas ainda não entendem. Todos ficamos felizes com aumento salarial. Porém, se pararmos para analisar, podemos perceber que estamos ganhando relativamente menos do que antes devido à inflação.

Outro conselho: é interessante acompanhar frequentemente para orientá-los e torná-los mais e mais independentes. Afinal, quem é o responsável pela educação do menor senão você?

Conhecendo outras opções

Assim que você acompanha seu filho neste processo e ele se mostra interessado, é válido apresentar e comparar outros tipos de investimentos para observar se rendem mais e explicar a particularidade de cada tipo. Geralmente, as crianças se mostram interessadas em ter o domínio de uma nova ferramenta, que indica que elas têm mais poder de decisão.

Entendendo a relação Riqueza x Pobreza

Agora que a criança já aprendeu a comparar preços e entende melhor sobre cada profissão, pode ser um bom momento para introduzir o assunto de como se gera riqueza e pobreza.

O melhor jeito de fazer isto é dando o exemplo de alguma pessoa próxima ou até mesmo da família. Indicando o processo de decisões que essa pessoa tomou e as consequências de cada ação tomada. O que fez com que essa pessoa chegasse na situação atual.

4 fatores do sucesso financeiro

Para finalizar, há quatro fatores que impactam diretamente no sucesso de cada um. É essencial ensiná-los para os jovens, o quanto antes melhor.

Talento: fazer atividades para as quais se tem talento é mais prazeroso, também é menos desgastante. Para ter facilidade nas tarefas do dia a dia é aconselhável escolher alguma profissão em que haja propensão para exercê-la.

Disciplina: as coisas só saem do lugar com nosso esforço. É bastante difícil conseguir ir para frente na vida sem dedicação. Portante, se quer ser bem sucedido, faça acontecer!

Menos desculpas e mais planos de ação.

Sorte: sim, ela existe. Na vida irão aparecer algumas sortes/oportunidades. Devemos saber reconhecer essas chances que nos são dadas. E também ter coragem para assumir essas oportunidades. É a velha história do cavalo selado.

A sorte favorece os destemidos.

Saber ajudar e ser ajudado:  há momentos em que será necessário pedir ajuda. Para isso precisamos ser humildes e reconhecer nossas limitações, afinal ninguém sabe tudo nesta vida. O mesmo serve para estar disposto a ajudar os outros que te procuram. Isso também serve para construir bons relacionamentos. O que é o segredo para uma vida feliz e saudável, de acordo com o mais longo estudo sobre felicidade.

Com isso encerramos a série de três posts sobre como trazer educação financeira para as crianças. Conte-nos o que achou nos comentário abaixo!

Caso haja mais interesse neste assunto, recomendamos assistir a este vídeo.

 

Início